Embocadura 

       A embocadura mais comum é a de bico, na qual não é necessária nenhuma intervenção de língua. O harmonicista apenas faz um bico pequeno de assovio, direcionando o mesmo ao orifício que deseja extrair o som, soprando ou aspirando.

       As embocaduras que se utilizam de língua já requerem um pouco mais de habilidade, sendo que o intuito do harmonicista neste caso é utilizar-se do recurso de acordes, oitavas, etc.

       A embocadura com bico de "U" é aquela na qual o harmonicista forma um "U" com a língua, colocando-a embaixo do orifício a ser tucado.

       A embocadura "Vamping" é aquela na qual o harmonicista tampa dois, três ou mais orifícios com o lado da língua e deixa passar o ar por uma passagem bem no cantinho da boca, seja o esquerdo ou direito.

       Ao iniciante, em primeira instância, recomenda-se que utilize-se da embocadura de bico, sem a língua, com os lábios bem lubrificados pela saliva ou por vaselina líquida (nos lábios). Apesar da vaselina ser pouco utilizada pelo público comum, tem aceitação por alguns profissionais.

       Os lábios deverão sempre deslizar pela harmônica, sem haver deformidade no deslocamento. Por isso recomendamos que se toque em frente ao espelho para observar se a embocadura está "fixa" enquanto desliza-se para outro orifício.

 

Embocadura de bico: sem segredos para qualquer um: