Concepção

A harmônica de boca, gaita de boca ou simplesmente gaita, também conhecida como realejo em algumas partes do nordeste brasileiro, é um instrumento musical de sopro cujos sons são produzidos por um conjunto de palhetas livres.

O que são palhetas livres? São pequenos pedaços de metal, presos à uma chapa, chamada placa de palhetas. Cada tamanho de palheta corresponde a uma nota musical.

Confira mais detalhes em no link "ANATOMIA"

A gaita possui em sua embocadura um conjunto de furos por onde o instrumentista sopra ou aspira o ar.

O gaitista pode usar as mãos em concha para produzir variações de intensidade.

Quando executada em conjunto com outros instrumentos, é comum que ela seja amplificada pela utilização de um microfone. O bluesmen que toca a gaita diatônica comumente utiliza-se de um, em específico, conhecido como bullet. O harmonicista que toca a cromática já prefere o microfone utilizado para voz (direcional), pela clareza e definição, porém, nenhuma dessas descrições é regra. Sempre há excessões.

A gaita é bastante usada no blues, rock, jazz e música erudita. Também são muito comuns os conjuntos compostos apenas de gaitas, as chamadas Orquestras de Harmônicas, que normalmente tocam músicas tradicionais ou folclóricas.

Os grupos de gaitas que podemos destacar: OPG (Orquestra Paulista de Gaitas) e o grupo Harmônicos


História

A gaita teve sua origem em um antigo instrumento chinês, o SHENG, que foi inventado há quase cinco mil anos, na dinastia do "imperador amarelo" HUANG-TI.

Os antigos chineses acreditavam que a música possuía poderes mágicos e origem era ligada à natureza.

O primeiro teórico da música chinesa foi o sábio Ling Lun. Por volta de 2.500 de Cristo ele ordenou, sistematizou e deu nome às notas da escala pentatônica: (fá) representava o Imperador; Che (dó) o Funcionário; Chang (sol o Ministro; (ré) o Camponês e Kio (lá) o Burguês. A escala pentatônica (cinco sons) era a "escolhida", porém, mais tarde deixou de ser pentatônica e passou a ter sete notas.

O sistema de escala chinês (sistema Lyu), baseado em tubos diapasões que relações de intervalos foi criado no reinado de Huang-Ti (2698 a.C. a 2598 Este sistema continua em uso até hoje com pouquíssimas alterações. Não houve um sistema de notação, pois um decreto imperial em 212 a.C. ordenou de todos os livros. Apesar disso, a música sobreviveu através de ensinamentos tradicionais e influenciou a música de todos os países do leste asiático.

O grupo de gaitas Harmônicos, de São Paulo, possui o SHENG e, através de um workshop em todo o Brasil, demonstra o som do instrumento, contando a história da gaita de boca desde a China antiga até hoje. O Ponto da Gaita apóia este projeto!

O Sheng funciona pelo princípio de palhetas livres. Cada tubo de bambú possui uma palheta. Esta técnica de produção sonora gerou uma grande família de instrumentos acionados por foles ou bombas de ar, como o acordeão e a melódica. Em órgãos é comum que alguns tubos sejam flautados e outros utilizem palhetas livres para produzir sons com timbres diferenciados.

Em 1821 um alemão chamado Christian Friedrich Buschmann, filho de um inventor de instrumentos musicais, seduzido pelo sucesso do pai, inspirou-se e inventou um instrumento semelhante à gaita atual com 15 palhetas e 10 cm de comprimento, chamando-o de AURA. Vários relojoeiros da época copiaram seu invento, porém, apenas em 1857, um outro relojoeiro alemão, Matthias Hohner, fundou uma companhia, convocando todos os familiares para a repentina produção e começou a fabricar as chamadas harpas de boca ou órgãos de boca com 10 furos. O instrumento passou a vender muito bem na Alemanha, França, Itália e Estados Unidos.

Na Europa a gaita se tornou um instrumento muito popular na música folclórica e surgiram bandas e orquestras especializadas neste instrumento. Nos Estados Unidos foi muito utilizada na música country. Com o surgimento do blues no início do séc. XX, a gaita chegou ao seu auge e daí garantiu a participação em outros gêneros musicais, como o jazz, o folk, o rock e até a música erudita.

Hoje com a popularização do instrumento existem diversos fabricantes de gaitas espalhados pelo mundo: Hering Harmônicas e Bends no Brasil, Hohner e Seydel na Alemanha, a Suzuki no Japão e a Lee Oskar nos E.U.A., além da recente Harrison.